Notícias

26/07/2020

A doença mental tratada sem estigmas

Já há 13 anos o São José oferece um serviço de Saúde Mental que a cada ano se qualifica mais

Texto: Bruna Gandolfo/Foco

As doenças mentais estão entre as mais delicadas de serem tratadas, pois elas mexem com a própria identidade e autoafirmação do indivíduo. Envolvem a família, amigos, trabalho, enfim, múltiplas instâncias da vida de quem adoece. O serviço de Saúde Mental do Hospital São José (HSJ), fundado em 2007, é referência, em grande parte, por reconhecer esses fatores e criar um ambiente em que cada paciente tenha sua história, seu sofrimento e seus desejos de uma vida melhor. Foi pioneiro no Vale do Taquari. Realiza 500 consultas/mês em psiquiatria no ambulatório de especialidades do SUS. E tem 12 leitos de internação, sendo 1 pediátrico.

São atendidos por uma equipe composta de médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, educadores físicos, psicólogos, nutricionistas e terapeutas ocupacionais. E fazem atividades diversas, como arteterapia, artesanato, roda de sentimentos, parede da fama, técnicas de relaxamento e respiração, atividades físicas, cinema com pipoca, receitas com nutricionista, mandalas...entre outros.

Aos 56 de idade, 30 desses casada, Dona Madalena Ludwing Fuhr se viu viúva. O luto da falta daquele companheiro de mais de metade de sua vida virou depressão. Mesmo assustada, sem saber o que esperar, ela procurou ajuda no São José. “O acolhimento foi muito bom, a chegada, os médicos, os profissionais. Lá encontrei tudo o que uma pessoa necessita quando está com um problema de saúde mental. Eu consegui superar muita coisa lá dentro”, conta

A Coordenadora do Serviço de Saúde Mental do HSJ, enfermeira Viviane Vianini conta que a filosofia é “com um olhar humanizado”.  Ela explica que, de segunda a sexta-feira, os pacientes têm atividades diversas com educadores físicos, terapeutas educacionais, psicólogos, assistentes sociais e técnicos de enfermagem exclusivos para o setor. O trabalho com os familiares vai desde explicar a doença, até prepará-los para a alta dos pacientes.

A enfermeira informa que o serviço trata as mais diversas doenças: depressão, dependência química, esquizofrenia, transtorno afetivo bipolar, entre outros. Mas que o importante “é ver cada pessoa com um indivíduo único”.

A Coordenadora do Serviço de Psiquiatria do Hospital São José, Dra. Maria Rosa Iorra, conta que sua paixão pela psiquiatria surgiu do cuidado que parte de escutar a história única de cada paciente. “Nós realizamos um trabalho humanizado. Nos reunimos semanalmente e discutimos o caso de cada paciente, debatendo qual o melhor curso de tratamento”, explica. Recentemente, ela revela que os quadros ansiosos depressivos são os que predominam

A psiquiatra aborda um tema importante em relação à saúde mental: o preconceito. E afirma algo muito grave: “O grande problema do preconceito, é que ele afasta as pessoas de buscarem tratamento.” Pense nisso. Se você precisa de ajuda, faça como a Dona Madalena! E saiba que o São José estará de portas abertas com um acolhimento profissional e carinhoso.

Confira outras notícias