Notícias

10/03/2020

Março azul marinho divulga a conscientização sobre o câncer colorretal

Hospital Divina Providência está engajado na iniciativa e irá promover evento gratuito e educativo sobre essa doença que, se não tratada cedo, é altamente letal

Texto: Bruna Gandolfo/Foco

O câncer colorretal é tratável e, na maioria dos casos, curável, ao ser detectado precocemente, quando ainda não se espalhou para outros órgãos. Grande parte desses tumores se inicia a partir de pólipos, lesões benignas que podem crescer na parede interna do intestino grosso.

No Brasil, dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) apontam que a estimativa de novos casos em 2020 é de 40.990, sendo 20.520 homens e 20.470 mulheres. Os dados mostram que não há distinção de gênero, entretanto, um dos fatores de risco é a idade: acima dos 50 anos. Outros são o excesso de peso e a má alimentação (pobre em frutas, vegetais e outros alimentos que contenham fibras). O consumo de carnes processadas (salsicha, mortadela, linguiça, presunto, bacon, peito de peru e salame) e a ingestão excessiva de carne vermelha (acima de 500 gramas de carne cozida por semana) também aumentam o risco para este tipo de câncer. Outros fatores relacionados à maior chance de desenvolvimento da doença são histórico familiar de câncer colorretal, histórico pessoal de câncer colorretal, de ovário, de útero ou de mama, além de tabagismo e consumo de bebidas alcoólicas. Doenças inflamatórias do intestino, como retocolite ulcerativa crônica e doença de Crohn.

Para tratar do tema, levando esclarecimentos e orientações ao público, o Divina Providência promoverá um evento gratuito. Diversos especialistas do hospital irão compartilhar seus conhecimentos com os presentes. O evento ocorrerá no dia 24 de março, das 14h às 16h, no auditório da instituição. Inscrições pelo e-mail educação@divinaprovidencia.org.br. (veja a programação na imagem)

Sintomas e tratamento

Os sintomas associados ao câncer colorretal são:

* sangue nas fezes;
* diarreia e prisão de ventre alternados;
* dor ou desconforto abdominal;
* fraqueza e anemia;
* perda de peso sem causa aparente;
* massa (tumoração) abdominal.

Os tumores colorretais podem ser detectados precocemente por meio de dois exames principais: pesquisa de sangue nas fezes e colonoscopia. A cirurgia é o tratamento inicial, retirando-se a parte do intestino afetada. Outras etapas incluem a radioterapia (uso de radiação), associada ou não à quimioterapia (uso de medicamentos), para diminuir a possibilidade de retorno do tumor.