Notícias

30/08/2019

Protocolo de jejum adotado no Independência vence prêmio Falchi

O projeto piloto, iniciado em 2017 no Hospital Independência, foi o vencedor da categoria Gestão de Processos do prêmio Falchi 2019.

Texto: Lurdes Nascimento/Foco

O protocolo de jejum ajuda no pós-operatório

O protocolo de jejum ajuda no pós-operatório

Implantado para diminuir o tempo de jejum do paciente no pré operatório, o protocolo, em 2019, alcançará 100% dos pacientes. Sua adoção deve-se ao fato, também, de que ele evita desconfortos após a cirurgia. Nos procedimentos convencionais o tempo de jejum médio era 10 horas. Agora, caiu para 3 horas. O novo método utiliza uma bebida à base de maltodextrina e de proteína, que produz saciedade ao paciente e que é oferecida 4 horas antes do seu procedimento. Até 3 horas antes da cirurgia, ele pode beber água, o que era impraticável antes.  Outro benefício ao paciente é a redução do tempo de alta hospitalar, como explica a nutricionista clínica da instituição, Cláudia Villela. "O tempo elevado de jejum pode provocar náuseas, vômitos, aumento de infecções e, consequentemente, um maior tempo de internação. Com este protocolo novo, houve redução de riscos", informa. 

A nutricionista destaca ainda que o protocolo se mostrou seguro. “Até o momento, não tivemos caso de paciente que tenha sofrido aspiração, a qual aumentaria o risco de pneumonia aspirativa”, explica Cláudia, referindo-se à infecção decorrente da passagem de conteúdo gástrico para os pulmões que pode ocorrer em pacientes submetidos a anestesia. 

O Prêmio concedido ao Independência, que será entregue em solenidade no dia 6 de setembro, destaca as melhores práticas de gestão de todos os hospitais filantrópicos do Estado.