Notícias

18/05/2018

Hospital São José celebra Dia Nacional da Luta Antimanicomial

Texto: Patrícia Feiten - CDN Comunicação

Atividade Saúde Mental HSJ

Atividade Saúde Mental HSJ

Comemorado em 18 de maio, o Dia Nacional da Luta Antimanicomial inspirou atividades especiais no Hospital São José, em Arroio do Meio. Na data, profissionais e pacientes de Saúde Mental da instituição, ao lado de equipes de outros municípios do Vale do Taquari, realizariam a 5ª Caminhada Lokadeboa, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância de um modelo de saúde mental aberto, em substituição aos manicômios tradicionais em que pessoas com transtornos mentais são hospitalizadas e isoladas do convívio social.  Contudo, em função da chuva, o ato foi cancelado, mas o grupo reuniu-se nas dependências do hospital e teve uma tarde de reflexão, alegria, música, lanche coletivo, roda de chimarrão e muito bate-papo.

“Estamos dizendo fim aos manicômios’”, disse Ruth Wissmann Alves, coordenadora de Saúde Mental do HSJ. Para ela, é fundamental combater o preconceito e a discriminação que dificultam a integração dos pacientes em qualquer hospital geral . “Queremos sensibilizar a população para que trate o paciente de saúde mental com dignidade e respeito, para que ele possa ser tratado dentro de um hospital geral, sem estigmas, sem rótulos”, ressaltou Ruth. 

Saúde Mental no São José

O Dia Nacional da Luta Antimanicomial foi estabelecido em 1987, dentro do processo de reforma psiquiátrica. O HSJ foi o primeiro hospital do Vale do Taquari a prestar atendimento a pacientes psiquiátricos e integra a Rede de Atenção Integral e Saúde Mental no Estado desde em 2007. Até então, pessoas com transtornos psiquiátricos eram transferidas para outras casas de saúde. 

Nesse período, foram muitos os avanços alcançados, como o aumento no número de leitos, que eram cinco em 2007 e, em 2014, passaram a ser 12, sendo um infantil – o HSJ é o único hospital da região a oferecer leito pediátrico. Com isso, o número de internações aumentou de 142 no primeiro ano do serviço a 253 ano passado. Em 2015, o hospital deu outro grande passo com a introdução do Programa de Residência Médica em Psiquiatria. “Já formamos uma turma”, observa Ruth. Em 2016, foi ampliado o serviço de ambulatório, que oferece consultas psiquiátricas. 

A equipe também foi ampliada ao longo destes 11 anos, qualificando ainda mais o atendimento aos pacientes. Hoje, além de psiquiatras e residentes em psiquiatria, o serviço inclui neurologista, clínico geral, psicólogos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticas, nutricionistas, profissional administrativo, assistente social, oficineira e educadora física. “A interdisciplinaridade permite aos profissionais transitarem entre vários conhecimentos, possibilitando perceberem e sentirem o sujeito a ser cuidado como um ser integral. Isso é uma nova atitude perante o saber, buscando a superação da mentalidade fragmentada, incentivando conexões e criando uma visão contextualizada do conhecimento, da vida e do mundo”, explica Rosi Mari Barboza, gerente assistencial do HSJ.