Notícias

30/06/2022

Hospital Independência combate infecção hospitalar com ação inovadora 

Projeto Apadrinhamento dos Setores Assistenciais, criado pelo Setor de Controle de Infecção Hospitalar, gera os primeiros indicadores positivos

Equipe do Setor de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Independência

Equipe do Setor de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Independência

O projeto “Apadrinhamento dos Setores Assistenciais”, implantado em abril deste ano no Hospital Independência (HI), que é 100% SUS, já mostra os primeiros resultados positivos. A iniciativa do Setor de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) é focado, especialmente, na higienização de mãos. Para isso, conta com o envolvimento direto dos colaboradores. 

Pelo quarto mês consecutivo, não são registrados casos de infecções de corrente sanguínea na UTI do HI. O índice de pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV), que era de 18,5% em abril deste ano, caiu para zero em maio entre os pacientes da unidade. Além da higiene das mãos, a melhora nos indicadores também é atribuída ao uso racional de antibióticos pelos pacientes. “A necessidade desses medicamentos é avaliada diariamente na UTI”, explica a enfermeira Giovana Capellari.


A médica infectologista Daniela Larentis ressalta a importância dessas iniciativas, que incentivam e motivam as boas práticas já adotadas no HI. “Com o projeto, buscamos aproximar, cada vez mais, o SCHI das áreas assistenciais. O objetivo principal é reduzir o número de infecções, o que traz benefícios, principalmente, aos pacientes atendidos”, avalia.


Como funciona o projeto


Cada colaborador do SCIH fica de referência em um setor assistencial, como UTI e unidades de internação, e assume a missão de estreitar esse vínculo e obter boa receptividade das equipes. Outros foram convidados para ser facilitadores, atuando como um elo direto entre o SCIH e o serviço assistencial. 

Adesão e atividades permanentes

Conforme a enfermeira do SCIH Gisele Cerqueira da Silva, o Apadrinhamento começou pela UTI, onde a adesão foi considerada ótima. “A adesão institucional de higiene de mãos passou de 68,1% em abril para 78,6% em maio e para 85,1% em junho. No mesmo período, a adesão ao bundle (pacote de medidas) de manipulação CVC (cateter venoso central) subiu de 75% para 95%, enquanto a adesão ao bundle de prevenção da PAV (pneumonia associada à ventilação mecânica) saltou de 55% para 90%”, revela.


As atividades de educação ocorrem uma vez por semana, sensibilizando as equipes do hospital, mostrando o trabalho do SCIH e a importância da prevenção. São desenvolvidas por meio de jogos interativos, quiz, dinâmicas e explicação das ferramentas utilizadas pelo Setor. 

“Observamos que estando mais próximos e engajando as equipes com atividades frequentes, alcançamos resultados positivos com mais eficácia”, avalia Gisele. Ela destaca, ainda, a importância da atuação do técnico de Enfermagem André Cheme na UTI. "Foi com ele que tudo começou”, revela.

Confira outras notícias