Notícias

30/09/2021

HDP faz primeiro implante de cardiodesfibrilador monitorado por celular no RS

O primeiro implante de cardiodesfibrilador implantável com monitoramento por celular do estado ocorreu no Hospital Divina Providência em setembro, Mês do Coração. Os cardiodesfibriladores implantáveis são um tipo especial de marcapasso  que pode interromper uma parada cardíaca através de um pequeno choque interno no coração. 

Esses dispositivos são uma alternativa de tratamento para prevenir morte súbita em pacientes com patologias cardíacas que apresentam alto risco de taquiarritmias malignas, que podem levar à morte, como as taquicardias ventriculares na insuficiência cardíaca (“coração grande”) ou doenças cardíacas genéticas. 

Avaliação de arritmias à distância

Os médicos Guilherme Ferreira Gazzoni e Pablo da Costa Soliz, da equipe de Eletrofisiologia do HDP, realizaram o procedimento de implante do Cardioversor Desfibrilador Implantável (CDI) da Abbott, modelo Neutrino em uma pessoa de 71 anos com insuficiência cardíaca. “Esse dispositivo tem a tecnologia Bluetooth para monitoramento remoto por meio do Smartphone do paciente, o que permite a avaliação  das arritmias à  distância”, explica o dr. Guilherme. Segundo ele, o paciente apresenta boa recuperação após o procedimento.

O médico cita como vantagens o diagnóstico imediato de arritmias e avaliação técnica do cardiodesfibrilador, sem a necessidade do paciente se deslocar para o hospital ou até o consultório médico em um primeiro momento. A orientação pode variar conforme cada caso.

O dr. Guilherme esclarece que esse dispositivo está sendo cadastrado nos planos de saúde e, em breve, poderá ser utilizado em um número maior de pacientes.

Na foto: dr. Guilherme (à esquerda), dr. Pablo (à direita) e um técnico da empresa fornecedora do equipamento.

Confira outras notícias