Sua Saúde

24/03/2022

Redes nas incubadoras da UTI Neo: mais conforto e bem-estar para os bebês

Inovação adotada no Hospital Divina Providência visa melhorar a qualidade da recuperação dos recém-nascidos, especialmente os prematuros.

Visando, sempre, a qualidade e a humanização no atendimento, o Hospital Divina Providência (HDP) acaba de adotar as redes de balanço nas incubadoras da UTI Neonatal. Muitos bebês prematuros nascem com peso entre 400 e 500 gramas e só recebem alta quando alcançam mais de dois quilos. Como esse é um processo demorado, estressa não só os pais, mas também os bebês. A equipe neonatal do HDP acredita que qualquer prática, cientificamente comprovada, que possa acelerar esse processo é importante para auxiliar no desenvolvimento dessas crianças.


Prática de humanização

Conforme a fisioterapeuta do HDP, Andréia Farias, essa prática de humanização visa reduzir  o estresse, além de não alterar a manutenção fisiológica e os sinais vitais. “O principal objetivo é promover a estabilização e a autorregulação do recém-nascido do ponto de vista neurológico e comportamental”, esclarece.

Andréia acrescenta que os recém-nascidos adquirem uma postura estendida, diferente da posição habitual intrauterina. Com isso, não conseguem ter uma flexão adequada, o que interfere no desenvolvimento motor e pode, inclusive, se refletir em agravos na vida adulta. “O uso das redes proporciona a posição intrauterina, favorecendo estímulos motores e sensoriais, que resultam em melhora do sono, estímulo dos sentidos e no amadurecimento dos reflexos”, afirma.

As redes são feitas do mesmo tecido dos cueiros utilizados no Setor Neo para evitar qualquer possibilidade de irritação na pele dos bebês. O modelo foi criado e ajustado pela equipe de fisioterapeutas da equipe de saúde do HDP e confeccionado pelas costureiras do próprio hospital.

Quanto à reação dos pais das crianças com a novidade, Andréia conta: "Eles adoram, ficam bastante surpresos em ver seus filhos mais tranquilos, além de reparar que os monitores cardíacos e de saturação (de oxigênio) indicam melhoras.”

Confira outras notícias