Notícias

02/05/2022

Comunidade recebe obra física da UTI do Hospital São José

Para o funcionamento, ainda é necessário adquirir equipamentos e contratar e equipe especializada

Integrantes da comissão: Eduardo Ely, Niúra Rodrigues da Silva, Jones Kern, Ionara Magalhães, Rosi Mari Barboza e Aldir de Bona

Integrantes da comissão: Eduardo Ely, Niúra Rodrigues da Silva, Jones Kern, Ionara Magalhães, Rosi Mari Barboza e Aldir de Bona

Um importante passo para concretizar o sonho de ter uma UTI no Hospital São José, em Arroio do Meio, foi dado neste domingo: a entrega da obra física e dos móveis do prédio. O ato realizado no domingo 1º de maio, no HSJ, teve a presença de mais de 100 pessoas entre autoridades, lideranças comunitárias, médicos, comitê gestor e colaboradores do hospital e a comunidade do município.

A estrutura com, aproximadamente, 400 metros quadrados e terá dez leitos para adultos. Os recursos de R$ 2,92 milhões para essa primeira etapa foram arrecadados pela comissão “Arroio do Meio Pró-UTI”. Para isso, foram realizados. Contatos com empresários e com pessoas conhecidas, reuniões com prefeitos de municípios do Vale do Taquari que mantêm convênios como o HSJ, lives, eventos beneficentes e contatos com parlamentares, entre outras atividades desenvolvidas.


Força da comunidade


O presidente da comissão,  Joner Frederico Kern, manifestou a alegria do grupo em concretizar um sonho. “Resultou num trabalho muito grande em período de pandemia. Esse dia mostrou a força da comunidade por meio das doações”, afirmou.

Joner fez, ainda uma prestação de contas, informando que dos R$ 2.920.137,12 recebidos até o momento, quase a metade é oriunda da Prefeitura de Arroio do Meio: R$ 1.453.527, ou 49,7% do total. As doações de empresas e comunidade somam R$ 765.824,94 (26,2%), verbas parlamentares são R$ 439.933 (15%); a Câmara de Arroio do Meio repassou R$ 100 mil (3,4%), e as prefeituras de Capitão e Arroio do Meio deram R$ 50 mil cada (1,7%).

Ainda não há prazo para o efetivo funcionamento da UTI. É necessário adquirir equipamentos médicos e hospitalares e contratar equipe especializada, com 50 profissionais, além do credenciamento junto ao Ministério da Saúde.


“Resultado de muitas mãos”


O diretor-geral de Operações de Saúde da Rede de Saúde Divina Providência, José Clóvis Soares, ressaltou que a entrega da obra física da UTI é resultado de muitas mãos. “Arroio do Meio passa por cima das questões políticas, visando o bem da comunidade”, declarou. Disse que outro desafio é o pagamento de todo o funcionamento de uma UTI, pois o custo diário de um paciente é de R$ 2,2 mil e o SUS paga apenas R$ 800.

Ele estima o salvamento de 180 vidas por ano com a nova estrutura. “Certamente, salvaremos cerca de 15 vidas por mês, ou seja: 180 vidas por ano, pelo cálculo da média de permanência que nós teremos dos pacientes. 


O prefeito de Arroio do Meio, Danilo Bruxel, valorizou o espírito comunitário, afirmando que o Município está em tratativas para agilizar o início do atendimento na UTI. “Estamos conversando com o governo do Estado para conseguirmos equipar os leitos. Sabemos que há vários leitos que foram usados no período da pandemia e que estão com o Estado. Também já estamos vendo com o Ministério da Saúde para conseguir o credenciamento”, adiantou o prefeito.

Na foto da galeria, Comitê gestor do HSJ: Rosi Mari Barboza, Ir. Clair Agnes, José Clóvis de Oliveira, Ir.Irinete  e Lino Telmo Girardi.

Confira outras notícias