Notícias

06/04/2021

Abril Azul para falarmos sobre autismo

O Abril Azul é a campanha que caracteriza o mês para a conscientização e debate sobre o autismo. A menção foi decretada pela  ONU em 2007, e  tornou-se parte do calendário oficial de evento no país, sendo o dia 2 de Abril, o Dia Mundial da Conscientização do Autismo. 

O alcance e a gravidade dos sintomas podem variar amplamente. Os mais comuns incluem dificuldade de comunicação, dificuldade com interações sociais, interesses obsessivos e comportamentos repetitivos.


O reconhecimento precoce, assim como as terapias comportamentais, educacionais e familiares podem reduzir os sintomas, além de oferecer um pilar de apoio ao desenvolvimento e à aprendizagem.

Em caso de suspeita, o paciente deve ser conduzido até a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência, para iniciar as avaliações. 


Os sintomas característicos do autismo leve podem abranger uma destas 3 áreas:

1. Problemas na comunicação
Um dos sinais que pode indicar que a criança tem autismo é ter problemas em se comunicar com outras pessoas, como não conseguir falar corretamente, dar uso indevido às palavras ou não saber se expressar utilizando palavras.

2. Dificuldades na socialização
Outro sinal muito característico do autismo é a existência de dificuldades para socializar com outras pessoas, como dificuldade para fazer amigos, para iniciar ou manter uma conversa ou mesmo olhar as outras pessoas nos olhos.


3. Alterações de comportamento
As crianças com autismo têm, muitas vezes, desvios ao comportamento que seria esperado de uma criança, como ter um padrão repetitivo de movimentos e fixação por objetos.

Em suma, algumas das características do autismo que podem ajudar no seu diagnóstico são:

Relacionamento interpessoal afetado;
Riso inapropriado;
Não olhar nos olhos;
Frieza emocional;
Poucas demostrações de dor;
Gostar de brincar sempre com o mesmo brinquedo ou objeto;
Dificuldade em focar-se numa tarefa simples e concretizá-la;
Preferência por ficar só do que brincar com outras crianças;
Não ter, aparentemente, medo de situações perigosas;
Ficar repetindo palavras ou frase em locais inapropriados;
Não responder quando é chamado pelo nome como se fosse surdo;
Acessos de raiva;
Dificuldade em expressar seus sentimentos com fala ou gestos.

A única forma para confirmar o diagnóstico de autismo é consultando um pediatra um neuropediatra, para que possa avaliar o comportamento da criança, assim como os relatos dos pais e conhecidos.

No entanto, e devido ao receio de um diagnóstico errado numa criança, o diagnóstico pode demorar vários meses e até anos para ser confirmado depois que os pais ou cuidadores identificam os primeiros sinais. Por esse motivo, vários peritos indicam que, caso exista suspeita, se inicie intervenções com um psicólogo para ajudar a criança a ultrapassar seus obstáculos de desenvolvimento, mesmo que ainda não exista qualquer diagnóstico.

Confira outras notícias