Notícias

13/07/2020

Como lidar com crianças e adolescentes durante a pandemia

Texto: Bruna Gandolfo/Foco

A Covid-19 afeta cada um de um jeito particular. Nas crianças e adolescentes, o impacto pode ser maior e gerar situações que merecem atenção redobrada dos pais. Segundo a psiquiatra do Hospital São José, Maria Rosa Iorra, “reações emocionais e comportamentais são normais. As que têm potencial de prejuízo são:”

* Chorar mais, incomodar-se com coisas pequenas, ficarem mais irritáveis;

* Recusa em fazer atividades escolares;

* Cansaço excessivo ou inquietação;

* Raiva, agressividade e birras fora do habitual;

* Pensamentos negativos, desesperança, desânimo;

* Sentimento de solidão associado à tristeza;

* Preocupações excessivas, insegurança, tensão física;

* Medo de morrer, de infectar-se ou infectar os outros;

* Dificuldade para dormir, pesadelos;

* Recusa alimentar, seletividade ou exageros;

* Abuso de álcool, drogas ilícitas, uso excessivo de eletrônicos.

Segundo a médica, a principal dica para os pais é estabelecerem rotinas. “O objetivo é fazê-los entender que não estão de férias, e que regras devem ser seguidas. Atenha-se a quatro pilares: SONO, ALIMENTAÇÃO, HIGIENE e LAZER/ESTUDOS”, explica.

* ALIMENTAÇÃO: Defina horários: café da manhã, almoço e janta. Sentem-se à mesa, nada de eletrônicos. Crie um ambiente aprazível. A refeição deve ser balanceada, sem esquecer-se da hidratação. O cérebro necessita de água para raciocinar e regular o humor.

* SONO: Uma boa noite de sono é fundamental: restitui as energias e fortalece o sistema imunológico. Faça-os dormir e levantar no mesmo horário e desligarem os eletrônicos.
Não ofereça refeições pesadas ou bebidas estimulantes. Torne o ambiente escuro, silencioso e com temperatura agradável.

* HIGIENE: Estimule-os para trocarem de roupa ao levantar-se e a manterem os horários de banho e de higiene bucal. Envolva a criança e o adolescente nas rotinas de cuidado do lar, dependendo da faixa etária.

* LAZER/ESTUDO: A hora de atividade escolar e o horário de lazer não podem ser misturados. No horário do estudo, os celulares devem ser desligados, permanecendo ligado apenas o que é usado para as tarefas. Adote um local para essas atividades. Se seu filho não está dando conta do volume de tarefas, converse com a escola. O lazer precisa estar na rotina. Brincando, a criança reconhece e respeita os limites do espaço, do outro e de si mesma. Atividades físicas rotineiras são importantes para aliviar o estresse, aumentar a energia e a disposição. São positivas para o humor, auxiliam no controle de peso e melhoram a cognição.

Outras orientações importantes:

Converse sobre o que estamos enfrentando. Escute a demanda de seus filhos e lhes dê respostas positivas, porém não enganadoras.

Não minta ou faça promessas que não poderá cumprir como “Nada acontecerá de mal conosco”. Tranquilize-os de que estão fazendo tudo que está sendo solicitado.

Organize horários para o uso de eletrônicos. Tente resgatar as brincadeiras antigas e explore a capacidade criativa e imaginária das crianças.