Notícias

09/05/2018

Higienização das Mãos: HI promove campanha em parceria com a SMS

Texto: Patrícia Feiten - CDN Comunicação

Higienização das Mãos no HI

Higienização das Mãos no HI

O Hospital Independência (HI) realiza no dia 10 de maio, em parceria com a Secretaria de Saúde de Porto Alegre, atividades relacionadas ao Dia Mundial da Higienização das Mãos, campanha da Organização Mundial de Saúde (OMS) voltada aos profissionais do setor, para prevenir infecções em ambientes hospitalares. Serão distribuídos 200 kits de álcool gel e porta-adornos doados pelo órgão de saúde da Capital. E outros 300 frascos de álcool gel enviados pela Purell.

Organizada pelo Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) do HI, a campanha na instituição também dará orientações sobre higienização de mãos. A equipe ficará mobilizada na entrada do refeitório, explicando os procedimentos de limpeza corretos. Estão previstas ainda atividades lúdicas, como jogo de perguntas e respostas com distribuição de brindes. 

“A ideia é que o maior número de funcionários participe”, diz a médica infectologista Patricia da Silva Fernandes, do SCIH. Durante a campanha, também será abordada a NR-32, norma do Ministério do Trabalho que estabelece medidas de proteção à segurança e à saúde dos profissionais da área, segundo a infectologista.  

Lançada no último dia 5, a campanha da OMS enfatiza os principais momentos em que clínicos, enfermeiros e auxiliares devem realizar procedimentos de assepsia para evitar a transmissão de agentes patogênicos. De acordo com a agência da Organização das nações Unidas (ONU), cerca de 70% dos profissionais de saúde e 50% das equipes cirúrgicas não praticam rotineiramente a higienização das mãos. Para reverter esse cenário, a OMS propõe o projeto de conscientização “Está em suas mãos prevenir a sepse na assistência à saúde”.

A sepse é uma disfunção orgânica fatal, causada por uma resposta desregulada do corpo a uma infecção. Se não for identificada precocemente e tratada com rapidez, pode provocar choque séptico, falência múltipla de órgãos e até a morte, alerta a ONU.